Experiência e vulcão italiano levam Jogos à tradicional Londres, com apoio da família real

A Grã-Bretanha decidiu organizar os Jogos Olímpicos de 1908 apoiada na família real e na experiência que possuía pelos já 30 anos do torneio de tênis de Wimbledon, um dos mais tradicionais da história.

A organização era de fazer inveja até para competições disputadas no século 21. Para cada modalidade da Olimpíada londrina, chegaram a ser impressos e distribuídos manuais com regras em inglês, francês e alemão.
 
Tudo isso feito às pressas, já que, até 1906, a Itália ficaria com a sede. Naquele ano, a região de Nápoles foi castigada com a erupção do vulcão Vesúvio, e o governo italiano precisou utilizar os fundos reservados para os Jogos na reconstrução da cidade. Os ingleses deixaram Londres pronta para receber a Olimpíada em apenas dois anos.
 
Em dez meses, foi construído o estádio Sheperd's Bush (conhecido também como White City), com capacidade para 70 mil espectadores. Entre as instalações do complexo havia um velódromo de 660 metros, uma pista atlética de um terço de milha (536 metros) e uma piscina com comprimento de 100 metros. 
 
Início das tradições olímpicas
 
Uma cidade aristocrática como Londres viu surgir diversas tradições que se mantêm até os dias de hoje no movimento olímpico. Uma delas imposta pela própria realeza. A maratona foi realizada em 42,195 km apenas para que o percurso permitisse que os netos do rei Eduardo 7° assistissem à prova.
 
Outra tradição do espírito olímpico foi pronunciada no estádio, durante a abertura dos Jogos, pelo Barão de Coubertin, que imortalizou a frase que tinha ouvido de um pastor protestante da Pensilvânia: "O importante não é ganhar, mas competir".
 
Pela grande duração, os Jogos de 1908 foram disputados em duas fases: Jogos de Verão (atletismo, natação, ciclismo e remo) e Jogos de Outono (patinação no gelo, boxe, futebol e rúgbi). Pela primeira vez uma Olimpíada teve o desfile das delegações na cerimônia de abertura, com as bandeiras dos países. Desde então, a delegação da Grécia sempre abre a cerimônia, seguida pelo país-sede e depois pelas demais, por ordem alfabética dos países, em inglês.
 
O início das competições ocorreu sob uma forte chuva. O mau tempo, aliás, durou quase toda a competição. Os anfitriões britânicos, com 144 medalhas conquistadas no total, venceram uma Olimpíada pela primeira e única vez na história.
 
O sucesso dos britânicos, no entanto, segundo os concorrentes, esteve atrelado à parcialidade dos árbitros, todos ingleses. Após o encerramento dos Jogos, a mudança foi imediata: o COI decidiu retirar o controle da arbitragem das mãos dos futuros organizadores, designando em seu lugar as federações internacionais de cada esporte.
Classificação de 1908
  País Ouro Prata Bronze  
Reino Unido 56 50 38 144
Estados Unidos 23 12 12 47
Suécia 8 6 11 25
França 5 5 9 19
Alemanha 3 5 6 14
Hungria 3 4 2 9
Canadá 3 3 10 16
Noruega 2 3 3 8
Itália 2 2 0 4
10º Bélgica 1 5 2 8
11º Australásia 1 2 2 5
12º Rússia Czarista 1 2 0 3
13º Finlândia 1 1 3 5
14º África do Sul 1 1 0 2
15º Grécia 0 3 0 3
16º Dinamarca 0 2 3 5
17º Boêmia 0 0 2 2
Holanda 0 0 2 2
19º Áustria 0 0 1 1
+ Mais

Ficha

Países participantes
22
Número de modalidades
22
Número de atletas
2008 (1.971 homens, 37 mulheres)
Participação do Brasil
não participou
Data de abertura
27 de Abril de 1908
Data de encerramento
31 de Outubro de 1908

PÔSTER E MEDALHA

Já conhece os de Estocolmo-1912? Veja

UOL Cursos Online

Todos os cursos