RJ gasta R$ 2,2 milhões para levar comitiva de governador para Olimpíada de Londres

Vinicius Konchinski*
Do UOL, no Rio de Janeiro

O governo do Rio de Janeiro firmou dois contratos com a agência de viagens Tamoyo y Turismo para levar a comitiva do governador Sérgio Cabral à Olimpíada de 2012. Pelos acordos, ambos fechados sem licitação, o governo pagará até R$ 2,260 milhões para garantir a presença de Cabral e outros 13 representantes estaduais nos Jogos Olímpicos.

JATINHO OLÍMPICO

  • Divulgação

    O governo do Rio de Janeiro está usando a Olimpíada e a Copa do Mundo como justificativa para alugar por R$ 3,5 milhões um jatinho executivo para Cabral.

O vice-governador Luiz Fernando Pezão; o secretário da Casa Civil, Regis Fitchtner; a secretária do Esporte e Lazer, Márcia Lins; e a primeira-dama Adriana Cabral são alguns dos escalados para a viagem a Londres. Todos eles, segundo o governo, fazem parte da comitiva porque trabalham no projeto da Olimpíada de 2016, que será sediada pelo Rio.

Para que eles possam assistir às festas de abertura e encerramento dos Jogos e também às competições, o governo do Rio gastou 54,2 mil libras esterlinas (cerca de R$ 171 mil) só em ingressos. Por meio de um contrato firmado com a Tamoyo no ano passado, foram compradas 338 entradas. Ou seja, cada membro da comitiva do governador poderá, na média, assistir a 24 eventos olímpicos. A entrada para cada um deles custará R$ 500, também na média.

Já para a viagem e hospedagem da comitiva, serão gastos até R$ 2,088 milhões. O valor consta de um outro contrato feito com a Tamoyo, este fechado em junho deste ano.

Esse contrato inclui os serviços de transporte, os seguros de viagem dos membros da comitiva, além das diárias em hotel e as passagens de avião. Aliás, dos 14 membros do governo que vão a Londres, 10 deles vão e voltam do Reino Unido mais de uma vez durante os Jogos.

Só o governador Sérgio Cabral viajará para Londres três vezes durante a Olimpíada. Na semana que vem, ele parte do Rio para assistir à abertura dos Jogos Olímpicos. Em agosto, volta para a festa de encerramento. Já em setembro, vai a Londres mais uma vez para assistir ao encerramento dos Jogos Paralímpicos de 2012. Em todas essas viagens, Cabral estará acompanhado da primeira-dama.

O governador e todos os representante do Estado do Rio de Janeiro ficarão hospedados no hotel cinco estrelas One Aldwych, localizado perto da Waterloo Bridge. Lá, um quarto de luxo, uma suíte executiva e cinco quartos executivos estarão reservados para receber a comitiva estadual. Tudo isso já consta do contrato firmado entre o governo e a Tamoyo.

A agência de viagens é a única credenciada pelo Comitê Organizador da Olimpíada para vender ingressos dos Jogos de Londres no Brasil e também prestar os serviços contratados. Por isso, segundo o governo, não foram feitas licitações para os contratos.

A Tamoyo ainda ressaltou que “o processo de contratação obedeceu as regras legais”.

Após a publicação da reportagem, a assessoria de imprensa do governo do Rio de Janeiro entrou em contato com a reportagem do UOL. Em nota, o governo informou que, apesar da viagem da primeira-dama estar incluída no contrato com a Tamoyo y Turismo, Adriana Cabral custeou suas próprias despesas e ressarciu os cofres estaduais.

O governo ainda afirmou considerar a reportagem "tendenciosa" já que a Tamoyo y Turismo é a única empresa credenciada para prestar os serviços contratos pelo estado. Por isso, não haveria como ser realizada uma licitação.

A íntegra da nota segue abaixo:

"A primeira-dama, Adriana Ancelmo, custeou as suas próprias passagens na viagem a Londres, ressarcindo o Estado. A Tamoyo é a única empresa credenciada pelo Comitê Olímpico de Londres para a prestação do serviço de apoio logístico e, portanto, a afirmativa na matéria de que os contratos foram feitos sem licitação é uma interpretação tendenciosa."

*Atualizada às 15h15

UOL Cursos Online

Todos os cursos