Vídeos

RJ prometeu 34 milhões de árvores para Rio-2016. Deve plantar 8 milhões

Divulgação
Carlos Minc (dir.) apresenta meta de plantio de árvores para a Rio-2016 em 2012 imagem: Divulgação

Vinicius Konchinski

Do UOL, no Rio de Janeiro

O governo do Rio não cumprirá uma das promessas mais ambicionais feitas para Olimpíada. A SEA (Secretaria Estadual do Ambiente) anunciou em 2012 que 34 milhões de árvores seriam plantadas no Estado para compensar as emissões de gases causadores do efeito estufa relacionadas aos Jogos. Contudo, só 8,1 milhões de mudas devem passar a compor áreas verdes fluminenses até a Rio-2016.

O número leva em conta a quantidade de árvores plantadas desde 2009, quando o Rio de Janeiro foi escolhido sede da Olimpíada, e ações em curso para mitigação das emissões ligadas aos Jogos. O todo é menos de um quarto da meta inicial de plantio de árvores anunciada há três anos.

Segundo a própria SEA, de 2009 até hoje, cerca de 5,5 milhões de mudas já foram plantadas no Estado visando à neutralização das emissões de carbono da Olimpíada. O plantio foi feito em áreas públicas e privadas de cidades como Rio Claro, Magé, Rio das Ostras, Rio Bonito, Campos, Itaboraí e entre outras.

Já no mês passado, a Pesagro (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro) começou a produzir mudas para a compensação dos gases emitidos. De acordo com o Inea (Instituto Ambiental do Estado), serão investidos R$ 3,1 milhões para a produção de 2,6 milhões seringueiras, cuja capacidade de retenção de carbono é maior do que a de outras espécies.

Se todas essas mudas forem plantadas, o Rio de Janeiro terá então concretizado o plantio de 8,1 milhões de árvores. Apesar de ser 23% do o inicialmente anunciado, o número ainda será suficiente para neutralizar as emissões de carbono emitidos por causa da Rio-2016, segundo a SEA.

A secretaria informou que o Estado será responsável por compensar a emissão de 1,6 toneladas do gás. Disso, metade já foi neutralizado com o plantio das 5,5 milhões de mudas desde 2009. O restante ainda terá compensação com o plantio de mais mudas, mas também com outras ações de neutralização do carbono.

Vale lembrar que o dossiê de candidatura do Rio de Janeiro à sede dos Jogos de 2016 previu o plantio de 24 milhões de árvores. Em 2012, o então secretário do Ambiente, Carlos Minc, ampliou a promessa para 34 milhões de árvores. A SEA, porém, já não comenta mais essa meta.

O UOL Esporte procurou Minc, que hoje é deputado estadual no Rio de Janeiro. Ele não respondeu.

Reprodução
Meta olímpica de plantio de árvores foi esquecida pelo governo do Rio de Janeiro imagem: Reprodução

Derrubadas em curso

A preparação do Rio para a Olimpíada já comprometeu ao menos 270 mil² de vegetação da cidade. A área é o equivalente a 34 campos de futebol do Maracanã.

Só a obra da TransOlímpica (avenida entre o Parque Olímpico e o Parque de Deodoro) vai desmatar 200 mil m² na zona oeste. Já a duplicação do Elevado do Joá (pista que liga a zona sul à Barra) derrubará mais 70 mil m² de vegetação.

As duas obras são projeto da Prefeitura do Rio. A SMO (Secretaria Municipal de Obras) já anunciou que o desmatamento será compensado em dobro.

A reforma da Marina da Glória, por sua vez, causará o corte de 298 árvores no Parque do Flamengo. A empresa responsável pela obra também prometeu compensação desse desmatamento.

Reprodução
Meta olímpica de plantio de árvores foi esquecida pelo governo do Rio de Janeiro imagem: Reprodução

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Topo