UOL Olimpíadas 2008 Notícias

18/08/2008 - 11h25

Bicampeã olímpica, Isinbayeva estabelece novo recorde mundial

Do UOL Esporte
Em São Paulo
Antes, ela garantiu o bicampeonato olímpico com o salto de 4,85 m. A norte-americana Jennifer Stuczynski tentou igualar, mas só conseguiu a prata. Depois, começou o show da russa Yelena Isinbayeva, que, antes de estabelecer o novo recorde mundial de 5,05 m, bateu o recorde olímpico como aquecimento.

MAIS UM SHOW DE ISINBAYEVA
Thomas Kienzle/AP
Apoiada pelo público que lotou o Ninho de Pássaro, isinbayeva toma impulsão
Thomas Kienzle/AP
Ela faz 5,05 m e supera em um centímetro a sua marca anterior
Thomas Kienzle/AP
A russa estabelece um novo recorde mundial e leva a medalha de ouro
VEJA AS FOTOS DA CONQUISTA
APÓS CONFUSÃO, MURER FICA EM 10°
LEIA MAIS SOBRE ATLETISMO
Após a última tentativa sem sucesso da norte-americana, Isinbayeva comemorou o ouro e se preparou. Ela foi para a tentativa de 4,95 m. Na primeira, esbarrou de leve no sarrafo. Na segunda, praticamente chutou. Na terceira, passou tranqüila, marcando um novo recorde olímpico.

A russa partiu direto para a tentativa dos 5,05 m - um centímetro a mais que o recorde mundial que ela registrou em julho deste ano. Desta vez, ela pediu o apoio do público, que respondeu com palmas.

Proferiu as suas palavras misteriosas, o que já é um ritual, e começou a correr. Mas ela deixou o pé no sarrafo e começou a se preparar para a segunda tentativa.

Novamente apoiada pelas palmas do público que lotou o Ninho de Pássaro, Isinbayeva partiu para mais uma tentativa frustrada. Na última, antes de repetir o ritual, ela se cobriu com uma manta e ficou sentada no chão por uns instantes. A expectativa do público aumentava.

Isinbayeva levanta e se prepara para a última tentativa. Repete as palavras e parte para a disputa contra si mesma. Desta vez, com mais velocidade, ela consegue, para o delírio dos espectadores que esperaram tanto por este momento. Isinbayeva vai para casa satisfeita, com todos os objetivos cumpridos e o nome na história.

A Rússia ainda garantiu outra atleta no pódio. Svetlana Feofanova saltou 4,75 m e ficou com a medalha de bronze. Caso a brasileira Fabiana Murer conseguisse a sua melhor marca (4,80 m), esta medalha seria dela. Mas a paulista não conseguiu mais do que 4,45 m e terminou em décimo.

Compartilhe: