Boxe

Topo

Aiba afasta todos árbitros da Rio-2016 por investigação sobre erros no boxe

 PETER CZIBORRA/REUTERS
Michael Conlan (d) acusa a Aiba de corrupção imagem: PETER CZIBORRA/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

A Associação Internacional de Boxe Amador (Aiba) afastou nesta quinta-feira (6) todos os 36 árbitros que participaram dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro enquanto as investigações sobre "um pequeno número de decisões sob debate" no boxe olímpico não forem concluídas. Competidores como o americano Gary Russell reclamaram que foram "roubados" pelas decisões dos juízes na Rio-2016, enquanto outros, como o irlandês Michael Conlan, acusaram a entidade de ser corrompida da base ao topo.

A organização divulgou um comunicado em seu site oficial informando a decisão tomada após uma reunião de árbitros realizada do dia 3 ao 5 em Lausanne (Suíça), com a finalidade de refletir na atuação da categoria na Rio-2016.

“Decisões inicias foram tomadas no local durante a Rio-2016 para garantir o andamento suave do resto da competição. Os resultados da investigação dos árbitros, que está em andamento, permitirá que a Aiba determine quais ações precisam ser tomadas”, explicou a Aiba.

“Enquanto isso, foi decidido que todos os 36 árbitros que foram usados nos Jogos Olímpicos não vão trabalhar em qualquer evento da Aiba até a investigação chegar a sua conclusão, assim como outras medidas futuras adotadas pelas comissões”, completou.

A Aiba defendeu o sistema de pontuação de 10 pontos, introduzido no boxe olímpico, é o melhor para o esporte, apesar de causar confusão por sua subjetividade. A comissão participante da reunião em Lausanne recomendou que todos os juízes passem a revelar suas notas para determinar o vencedor dos combates.

A certificação dos árbitros também foi colocada em discussão, com propostas para melhorar a preparação e qualificar mais indivíduos para cumprirem esta função nos próximos quatro anos, no caminho até os Jogos de Tóquio.

Topo