Canoagem

Brasil ganha vaga na canoagem e delegação chega a 465 atletas na Rio-16

Divulgação/CBCa
Equipe brasileira de canoagem que garantiu vaga nos Jogos imagem: Divulgação/CBCa

Guilherme Costa

Do UOL, no Rio de Janeiro

A Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) anunciou que o país ficará com a vaga olímpica que era de Belarus na categoria K4 1000m masculino. O país europeu acabou suspenso pela Federação Internacional de Canoagem após atletas do país serem flagrados em exames antidoping. A inclusão de mais três integrantes na delegação foi confirmada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) nesta terça.

"Com esses atletas, teremos uma delegação de 465 nomes nos Jogos. Isso só reforça a delegação brasileira como a maior de todos os tempos", disse Marcus Vinicius Freire, diretor-executivo do COB.

Antes do evento que acontecerá no Rio de Janeiro, a maior delegação do país havia sido nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, quando 277 atletas disputaram as competições esportivas. 

O que definiu as vagas em favor dos atletas brasileiros foi o desempenho obtido na final B do Mundial de Canoagem Velocidade de 2015, que aconteceu em Milão, na Itália. Os representantes do país que disputarão a prova são Roberto Maehler, Celso Oliveira e Vagner Souta. Gilvan Ribeiro já havia garantido a vaga.

“Devido ao posicionamento das vagas nós também garantimos a presença do K4 Masculino no Rio de Janeiro, mas é importante salientar que conquistamos isso dentro d’agua, por meio do bom resultado que tivemos em Milão. Seguimos agora para o Rio com a maior delegação da história da Canoagem Brasileira”, ressaltou Alvaro Koslowski, supervisor do Comitê de Canoagem Velocidade da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa).

topo